Crônicas,  Vida e Carreira

Quando o personagem sabe que é um personagem

Há tempos noto a presença de uma piada específica nos filmes de comédia brasileiros: em que o próprio personagem se vê como personagem e tem consciência de que está rodando um filme. No Vai Que Cola o Filme, que passou recentemente na TV, Valdomiro dá uma rasteira no coadjuvante, derrubando este e justificando que queria ficar sozinho na tela do cinema. Em outro momento, enquanto o celular toca ele diz que vai começar a “traminha” do filme.  E quando se disfarça de mulher para passar pela portaria do prédio sem ser reconhecido, devido aos seus trambiques ilegais, outro personagem brinca dizendo que ele é muito melhor atriz que ator.

No Sai de Baixo o Filme, que também passou esses dias na TV – fim de ano, não sei o que acontece, bate um sentimento patriota nas emissoras –, os personagens também ficam o tempo todo comentando sobre o filme que estão fazendo.

E tantos outros filmes que assisti há tempos e que também trazem esse tipo de piada. Lembro de cenas finais em que os personagens comentam sobre as pessoas que estão levantando das cadeiras do cinema. Ou ao contrário, no início, quando a sala está enchendo.

Por um lado, acho uma piada muito da interessante, funciona super, tendo a ver com o personagem e a ação, claro. Por outro, questiono se isso não está embutido no combo da síndrome de vira-lata que os brasileiros têm. Já não é muito fácil realizar cinema no Brasil. Mais difícil ainda, arrecadar público. Será que essas piadas revelam um não acreditar que estão fazendo mesmo aquele filme?

Outra questão é que não é lá muito estratégico falar sobre a sala de cinema sendo que o tempo de vida útil do filme é maior fora dela. Fica estranho assistir ao filme no sofá de casa enquanto o personagem diz que quer ficar sozinho na tela do cinema.

Cinema nada mais é que um grande esforço feito para convencer as pessoas que aquela história é real. Só que, neste caso, o texto trabalha contra.

Sigo com essa dúvida sobre a necessidade desse tipo de piada que povoa os filmes de comédia brasileiros. E ficarei atenta se isso acontece nos estrangeiros. Se alguém lembrar de outros filmes cujos personagens têm consciência sobre o fato de não serem reais, comenta aí nos comentários.

Foto: Reprodução de Vai Que Cola o Filme | Texto: Juciéli Botton para a Casa Baunilha

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *