DECORAÇÃO,  Decorar,  Ideias mil

Para sempre, um lar

É incrível como nos apegamos a certos lugares. Seja uma cidade muito querida, aquela rua bonita, coberta de verde, a casa que ficou pra trás há décadas, aquele bar. São lugares que ficam na memória, para sempre.

Eu tenho um desses, um lugar muito especial. O apartamento que eu alugava. Morava com a minha irmã no prédio ao lado (alugando) e estávamos sempre de olho nele. Até que finalmente conseguimos nos mudar pra ele (ainda alugando). Tempos depois, meu namorado veio compartilhar o espaço, minha irmã saiu e o apê continuou testemunha de mais histórias.

São tantas vividas nele que quase sai a sequência do Se Meu Apartamento Falasse (filme de Billy Wilder, rodado em 1960, nos EUA).

 

the apartment casa baunilha3

 

Hoje, o apê é nosso! Há pouco adquirimos este que foi o nosso primeiro canto, agora também nosso primeiro imóvel. E o apego é tão grande que não pretendemos sair tão cedo daqui.

Muitos de vocês devem ter passado por isso, ou ainda vão ter esta experiência. Visitamos vários à venda, olhamos tantos outros mais pela internet e nada nos agradava. E quanto mais a gente pesquisava, mais nos apaixonávamos pelo nosso alugado. Até que criamos coragem e fizemos uma proposta para a dona. Parecia que era pra ser, pois ela tinha tomado a decisão de vendê-lo no dia anterior! Então não deu outra, era nosso.

 

the apartment casa baunilha

 

As pessoas perguntam se não queremos nos mudar pra um maior futuramente, minha avó fica chocada quando falamos em derrubar uma parede, pensando onde os bisnetos – que nem chegaram – irão dormir, mas a verdade é uma só: vamos curtir nosso apê. Vamos curtir a transformação, as obras, cada detalhe. Vamos curtir o dia de hoje. Tô louca pra arranjar problema, pra ficar em dúvida entre restaurar o parquet ou colocar tecnocimento no piso. Tô louca pra ir nas lojas de antiguidades e trazer pra casa alguma peça interessante. Vocês me entendem né, tem coisa melhor que arrumar nosso lar?

E na medida em que a empreitada for acontecendo, compartilharei com vocês as ideias, as referências, os resultados. É pra isso que estamos aqui, pra dividirmos as experiências.

Então, conta aí, como foi adquirir o seu primeiro lar doce lar?

Um abraço a todos!

Juciéli

 

Atualizando 1: Depois que escrevi o post começou a tocar Chovendo na Roseira, na voz da Vanessa da Mata, e achei tão a ver que vou deixar registrado aqui 😉

 

 

Atualizando 2: Também depois que terminei o post me deparei com esta frase atribuída a Bob Marley (isso de dizer que a frase é de alguém sempre me parece arriscado!): “Meu lar é sempre onde estou, meu lar está na minha mente, meu lar são meus pensamentos, meu lar é pensar as coisas que eu penso. Esse é meu lar. Meu lar não é um lugar material por ai… meu lar está na minha mente.”

 

Fotos e vídeo: Reprodução | Texto: Juciéli Botton para Casa Baunilha

3 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *