• Morro Reuter,  Por aí,  Rio Grande do Sul,  Serra Gaúcha

    O mundo encantado da Claudia Sperb

    “Se viver é dor, eu quero o meu troco em poesia.” Foi parafraseando o cantor Itamar Assumpção que a Claudia começou a conversa com nosso grupo de visitantes em seu atelier e, então, naquele momento, eu não queria saber de mais nada. Nem de fazer a atividade com os mosaicos que ela tinha proposto. Eu queria era passar o dia ouvindo ela falar.

     

     

    A Claudia Sperb é um tipo de artista que ela própria é a obra em si. Ela é uma poesia ambulante. É puro coração. E essa poesia e esse coração parece que explodiram na casa-parque-instalação-atelier dela. O lugar é lindo, o verdadeiro país das maravilhas. Fica em uma área de mata atlântica onde podemos ver macacos saltando entre as copas das árvores, enquanto a Claudia olha e diz: Não é melhor eles assim? Livres?

    Passeando pelo parque, a gente enxerga a Claudia em tudo. No lúdico, nas brincadeiras, no feminino, na força que é esta mulher enquanto criadora e guardiã de tudo aquilo e, ao mesmo tempo, nos gestos delicados e na sensibilidade para as questões da vida. Os mosaicos, tão naturais no nosso dia a dia que nem notamos. Como nosso sorriso, um conjunto de várias pecinhas, ou mesmo o teclado em que digito este texto, um mosaico de teclas, ou até mesmo nosso mural virtual de fotos nas redes sociais, aquele mosaico sem fim. As várias pessoas da nossa vida formam um mosaico. Na infância mesmo, quantas brincadeiras envolvendo mosaicos, o próprio Lego ou aquelas pecinhas em madeira com telhados vermelhos, para construirmos cidades inteiras. A própria ideia que ela propôs ao nosso grupo, de criarmos peças para um grande mosaico, em que muitas mãos já são um mosaico de colaboração em si. Mosaicos são o coletivo, o junto, o de pouco em pouco. São a vida.

    E as serpentes são um capítulo à parte na história da sensibilidade da Claudia. Quando criança, perguntou à avó o que eram as flores.

  • Crônicas,  Vida e Carreira

    Contos de horror, belas ilustrações e muitos sentimentos

     

    Quando criança e, como podem ver, até os dias de hoje, eu tinha este livro, Os mais belos contos de fadas recontados por Lornie Leete-Hodge e ilustrados pela premiadíssima Beverlie Manson, de 1981 – sendo o primeiro de 1978. O que me encantou desde o começo foram as formas dos personagens. Eu era fascinada por aqueles seres diferentes de qualquer coisa que eu já tinha visto na minha vidinha. Eu já sabia das histórias, já haviam me contado, e mesmo quando aprendi a ler não me interessava o que diziam. Toda vez que eu abria o livro era pra me perder naquele primor gráfico, naquelas formas estranhas e, ao mesmo tempo, sedutoras.

    Estranhas, sedutoras e algumas também horripilantes. Com meus dedinhos, eu abria o livro bem pouquinho, de forma que segurasse a maior parte das páginas juntas, começando a folhear pelo fim porque era lá que morava o ser mais pavoroso já criado. Eu tinha verdadeiro horror àquele gigante da história do João e o Pé de Feijão.

    Eu nunca ia até aquela página quando abria o livro. Nem que me pagassem com um balde recheado de Playmobil – que nunca tive, brincava com os dos meus primos. Mas sempre chegava o dia em que eu dedicava um tempo especialmente ao ato de espiar a criatura horrorosa, levantando bem pouquinho as páginas, a fim de

  • DECORAÇÃO,  Decorar,  Ideias mil,  quarto

    Quarto de criança nem rosa, nem azul

    casa baunilha quarto infantil 6

     

    A restrição do universo de uma criança a uma (01) cor sempre me perturbou, como rosa para meninas e azul para os guris. Qual é a plausível justificativa que se tem para limitar as cores do universo infantil? Ah, a sociedade de consumo… Você não vai encontrar uma bicicleta infantil no mercado que seja feita para seus dois filhos. Se você tiver um menino e uma menina, terá de gastar comprando duas bikes, uma azul para ele e uma rosa para ela, o que, se você for pensar, não ajuda na hora da lição de aprender a dividir. O mundo é colorido, gente. Nós, depois de adultos, é que resolvemos gostar do cinza, do preto, do branco, de cores neutras. Criança, além de gostar do colorido, precisa de todos esses estímulos visuais riquíssimos que são as cores.

    Pois bem. Folheando revistas online encontrei, na Minty Magazine, um quartinho

  • Crônicas,  Vida e Carreira

    Um ovo de verdade

    Estamos às vésperas da páscoa e este ovo não é de chocolate. É um ovo de verdade. E ele é de verdade porque este post é um lembrete para mim mesma.

     

    casabaunilhapascoa2016

     

    Desde que comecei minha busca por viver com menos e de forma simples, tento imprimir este conceito em todos os aspectos da vida.

    Então, aproveitando que a páscoa está por vir e que o preço do chocolate está INCRÍVEL – no sentido de que não podemos crer que ele está acontecendo – preciso lembrar do valor e do prazer que é comer comida de verdade e tentar

  • DECORAÇÃO,  quarto

    Quarto de criança: um universo particular

    Em homenagem ao Dia da Criança, a Casa Baunilha selecionou quartos infantis que dão até vontade da gente ficar morando neles. Elas merecem um espaço especial, onde possam descansar, aprender, brincar, se divertir, criar, sonhar, imaginar.

    Tem desde aquele quartinho despreocupado, que não teve uma decoração planejada, que, particularmente, eu acho mais interessante e mais aconchegante, e também tem os espaços em que a decoração foi, como diria o Chapolin, friamente calculada.

    1. Este quartinho é o que eu chamei de despreocupado. Com o que você já tem, a decoração está feita. Os brinquedos, as coisas das crianças já são tão coloridas e lindas, que criam um décor sem muito esforço. Basta organizá-las de forma harmônica.

     

    casa-baunilha-kid1

    As estrelinhas na parede podem ser aplicações de papel, adesivo ou

  • DECORAÇÃO,  DIY

    Faça em casa: ímãs que valem ouro

    Quem tem uma geladeira em casa tem pelo menos 1 ímã que se preze lá, grudado. E tem também os que gostam de manter um mural, seja de fotos, de estudos ou de trabalho, com referências e lembretes. Pois bem, eu resolvi criar uma “coleção” de ímãs, mas de uma forma mais, digamos, cool.

    Com animaizinhos de plástico, desses de brinquedo, e dos mais em conta que a gente encontra, e com uma boa mão de tinta spray dourada, você cria uma família de ímãs que é uma graça.

     

    gold-imas-casa-baunilha1103

     

    gold-imas-casa-baunilha1120

     

    Eu ainda variei as espécies. Minha mãe, sabendo do meu projeto, me presenteou com um pacote com cachorrinhos, gatinhos e animais de fazenda mais amistodos. E então fui atrás de outros exóticos, como

  • DECORAÇÃO,  Decorar,  quarto

    Fantástica combinação de cores para o quarto do bebê

     

    childrens-room-deer-art-www.theanimalprintshop.com-04

     

    O padrão do papel de parede com pássaros e folhas forneceu os tons usados na pintura e na decoração do quarto do bebê. A dupla de tons incomuns como o azul e o cereja desbotados criou uma atmosfera delicada e ao mesmo tempo diferente.

    Ficou uma fofura só.

  • antes e depois,  DECORAÇÃO

    Antes e depois: cômoda nova em dois toques

    tarva_ba_header1

     

    Aqui no blog nós já vimos várias transformações de móveis. A partir de uma peça usada e com pouco investimento podemos conseguir o efeito de móvel phyno, caro, saído da loja. E quando você estiver em dúvida do que fazer, lembre de uma dica sempre presente aqui na Casa: respeite algumas áreas da madeira original e pinte o restante de branco, lembra? O móvel fica atual, sofisticado e se torna um curinga, podendo ficar em um quarto de adulto, de criança, ou como uma espécie de aparador auxiliar na sala.

    E foi exatamente esta a combinação escolhida para a repaginação de uma cômoda, mostrada no site Design Sponge. Ela tinha uma textura crua (linda) em que apareciam os nós da madeira, além da cor bem característica de móveis sem acabamento.

  • DECORAÇÃO,  Decorar,  Ideias mil

    3 livros infantis para presentear

    gif_livros

     

    Se tem algo que não canso de comprar são livros para presentear minha afilhada. Ela ainda não lê mas adora ouvir as histórias e também imaginar o que está acontecendo.

    Todas as pessoas deveriam incentivar a leitura para as crianças, a terem contato com os livros desde cedo para que isso não se torne algo distante da realidade e inatingível.

    Dos últimos 3 pelos quais me apaixonei, um eu comprei para mim mesma, de tão bacana que achei.

  • DECORAÇÃO,  Decorar,  DIY,  quarto

    Faça em casa: textura de poás dourados na parede

    Mais uma ideia para decorar o quarto. E esta é brilhante, literalmente! Poás dourados reluzindo na parede. Podem ser criados tanto com molde e tinta spray metalizada quanto com papel alumínio dourado. Funciona como um padrão de papel de parede.

     

    ouro

    Mais uma ideia para decorar o quarto. E esta é brilhante, literalmente. Poás dourados reluzindo na parede. Podem ser criados tanto com molde e tinta spray metalizada quanto com papel alumínio dourado. Funciona como um padrão de papel de parede.