• DECORAÇÃO,  Reformar

    Escolhendo a cor do piso do banheiro: não vá de branco

    Bom, o título do post já disse tudo que eu tinha para falar sobre piso branco. Então, é isso, gente.

    Claro que estou brincando. Há muito o que ponderar e decidir sobre o revestimento do piso do banheiro, o que serve também para a cozinha em se tratando de piso frio. Pois bem, já vimos no post sobre espessura que precisamos escolher placas de qualidade e não muito finas a ponto de não oferecerem resistência. E também vimos no post sobre rejunte que podemos escolher placas que pedem o mínimo de rejunte possível, o que facilita e muito a vida no dia a dia.

     

     

    Agora, acompanhem comigo alguns caminhos que muitos de nós usualmente escolhemos:

    • “Vou usar o mesmo revestimento das paredes no piso, para padronizar e baratear”
    • “Vou fazer tudo branco, piso e paredes, para o espaço ficar amplo e claro”

    Vamos, então, por partes:

    No chão deve ser aplicado um revestimento próprio para pisos. Nem tudo que vai nas paredes vai bem também no piso. Azulejos de formato tradicional, por exemplo, não trarão resistência se aplicados no piso, onde há tráfego de pessoas e onde coisas pesadas caem. Acho que eles não aguentam nem a pressão de um salto alto caso o contrapiso não esteja bem nivelado.

    Seguindo o mesmo raciocínio, na parede deve-se aplicar revestimentos próprios para ela. Há porém, produtos que são colocados no piso e que também podem cobrir as paredes. Geralmente, na loja, o mostruário de revestimentos informa para que áreas o produto é indicado. Fique atento a essas informações.

    Você pode criar um banheiro branco, nas paredes e no teto, se assim desejar. Mas, para o piso, eu aconselharia qualquer outra cor, menos branco.

     

    Por que não branco?

    1) Porque qualquer fio de cabelo, um fiapo qualquer, fica totalmente evidente no piso branco e, mesmo que você tenha acabado de limpar, se cair um único cílio vai parecer que o banheiro todo está sujo.

    2) Porque qualquer pingo d’água, por menor que seja, dá início ao processo de transformação do seu banheiro numa poça de lama. Você pisa com um calçado num pingo d’água e pronto, tá feita a desgraça.

  • DECORAÇÃO,  Reformar

    Escolhendo o revestimento do banheiro: espessura da placa

    Quando realizei a primeira grande reforma da vida do meu apartamento, e da minha, confesso que tive mais sorte do que juízo. Escolhi os materiais conforme as informações que eu já tinha (e que não eram poucas) só que, somente na hora do vamos ver é que me deparei com várias variantes, digamos assim. Então, quero compartilhar com vocês, em uma série de posts, todos os aspectos que precisamos levar em conta para a escolha dos materiais da obra, a começar pelos revestimentos de piso e parede, especificamente para áreas molhadas, como banheiro e cozinha, que são os azulejos, os porcelanatos e as pedras. Já, de cara, neste primeiro post sobre a escolha do revestimento, vou falar de uma característica dele que pode arruinar funcionalidades do seu espaço. É pra você entender de vez a importância de levar em consideração todos os aspectos e parar de achar que é tudo uma questão de escolher se vai ser branco ou estampado. Então, hoje, vamos falar da espessura das placas.

     

    E S P E S S U R A

    Quanto mais espessura, quanto mais profundidade a placa tem, mais resistente ela será. Porém, há revestimentos tão grossos que, ao final da obra:

    • duas pessoas podem não conseguir mais ocupar a mesma área que antes podiam, juntas;
    • pode não ser mais possível abrir as janelas de alavanca;
    • o nível do piso novo pode ficar acima do nível do piso que faz fronteira com ele.

    O primeiro e o terceiro problema aconteceram no meu banheiro.

     

    Deitei uma placa sobre a outra para você comparar as espessuras de 4 dos revestimentos existentes no mercado. O azulejo é, sem dúvida, o mais fino e, consequentemente, o que ocupa menos centímetros da área útil do seu ambiente. Lembrando que há placas de porcelanato de espessuras variadas. O da foto eu usei na reforma do meu banheiro.

     

    Os problemas:

    Espaço reduzido | Antes, no banheiro, meu marido podia escovar os dentes em frente ao espelho que eu conseguia passar atrás dele ainda. Hoje, depois do banheiro reformado, isso não é possível. Claro, um outro fator que impede é que agora tem uma porta abre e fecha de verdade – antes era o modelo sanfona – e ela ocupa alguns centímetros quando aberta. Mas, de qualquer forma, nosso espaço vai sempre perder medidas quando trocarmos os revestimentos antigos por novos mais encorpados. Só a argamassa já rouba alguns bons milímetros.

    Janela que não abre | Eu pesquisei na internet e encontrei alguns relatos de pessoas que fizeram reforma em suas cozinhas e banheiros e que, depois de tudo concluído, não conseguiam mais abrir as janelas de alavanca. Como a altura do parapeito aumenta com a colocação de um porcelanato de espessura mais alta, não há como baixar a alavanca até o fim. As pessoas, inclusive, se machucam, esmagando a mão. Mas você não precisa “abrir mão” do revestimento que você adorou

  • DECORAÇÃO,  Reformar

    Escolhendo a cor do rejunte

    O rejunte é o responsável por impermeabilizar a área em que ele é aplicado. O porcelanato e o azulejo fazem escorrer a água e é o rejunte de boa qualidade e bem colocado que deve evitar que a água se infiltre entre as placas. Só que uma vez que inventaram o rejunte pigmentado, ou seja, colorido, temos mais decisões a tomar.

    Parece uma bobice que você tenha de se preocupar com isso – claro, se você curte escolher os materiais e participar ativamente do processo. Mas acredite, ele faz toda a diferença no quesito qualidade e no quesito cor também. Afinal, vamos olhar pra ele tipo, por quase o resto das nossas vidas. Visualmente falando, ele pode colocar tudo a perder se não der match com o material que você escolheu para revestir piso e paredes.

    Em termos de cores, eu vejo 3 aspectos que podem influenciar na escolha: luminosidade, efeito visual e manutenção.

     

    L U M I N O S I D A D E

    Observem comigo este antes e depois do meu banheiro, durante o processo de reforma.

     

     

    À esquerda, as placas de porcelanato estavam assentando e o rejunte ainda não tinha sido colocado. Na direita, o rejunte já aplicado. Notem como o ambiente clareou bastante apenas com a aplicação do rejunte. Então podemos concluir que o espaço ficaria mais escuro com um rejunte escuro. Ou seja, pessoal, precisamos avaliar se o espaço necessita de mais luminosidade ou não para, então, escolher a coloração do material.

     

    E F E I T O  V I S U A L

    Separação | Quando se aplica um rejunte de cor contrastante com a da placa (por exemplo: azulejo preto e rejunte claro, ou o contrário), o que acontece é a separação dessas peças. Passamos a enxergar cada placa como uma unidade separada das placas vizinhas. É o que dá aquele efeito tijolinho no caso de peças menores como os azulejos.

  • antes e depois,  banheiro / lavabo,  DECORAÇÃO,  Decorar,  Reformar

    Antes e depois: meu banheiro reformado

    Meu banheiro, depois de anos de infiltração – somando os que eu aluguei o apê e mais alguns como proprietária – não pode escapar de uma reforma total. Eu sou muito a favor das obras limpas (conceito que estou aplicando na minha cozinha), que reaproveitam os materiais e quebram menos possível ou nada. Mas o meu querido aqui estava literalmente caindo aos pedaços, principalmente na parte do box. Os azulejos, estufados em ângulos de quase 45 graus, podiam cair a qualquer momento. E os dois ambientes que dividem as paredes com ele sofriam com as infiltrações e o mofo.

     

     

    Antes de qualquer coisa, preciso dizer que eu tinha uma ideia visual para o banheiro que acabou não acontecendo. Então ele ficou assim, como estamos vendo mas que, de qualquer forma, gostei do resultado também. Eu explico. Eu queria um banheiro super urbano, com cara de ambiente reaproveitado e com mix de texturas. Imaginem, no lugar dos azulejos verdes, textura de cimento queimado, bem manchado, tipo um viaduto mesmo. Era essa a minha ideia inicial: de um lado, porcelanato que imitasse pedra (pois verba para pedra de verdade não trabalhamos) e, do outro, na parte das louças e do espelho, a textura de cimento, bem manchado.

    Acontece que o pedreiro que contratamos não apareceu no dia combinado porque tinha pego uma outra obra. E depois disso, conforme eu falava com outros profissionais eles me desencorajavam ou diziam que pela umidade do banheiro não seria o ideal, ou eu mesma não levava fé que fariam direito. Algo que parece ser tão simples, um concreto aparente, sem a parte de assentar os azulejos. Bom, quem nunca teve que partir para o plano B ou até outras letras seguintes do alfabeto em se tratando de obra, não é mesmo? Eu comprei o material para a reforma em 2015

  • DECORAÇÃO,  Reformar

    10 dicas para facilitar a reforma do seu usado

    dicas-reforma-casa-baunilha

     

    Gente, é fácil fácil associar reforma em casa com estresse, sim? Até quem nunca fez uma, associa. Pois então, pra garantir o sucesso da empreitada, vamos nos munir de todas as armas possíveis pra evitar dúvidas, surpresas indesejadas e também aquele improviso que gera arrependimento depois. Se uma ação tem potencial pra dar errado, por que não se antecipar e tentar minimizar os desgostos do que na verdade deveria ser um momento m-a-r-a que é a transformação do seu lar?

    Eu estou planejando algumas modificações no meu apartamento e, durante este percurso, percebi que alguns detalhes podem ajudar muito.

     

    1. Veja muita coisa. Crie um repertório visual na sua cabeça de tudo que é possível fazer, ou pelo menos de tudo o que te agrada. Acredite, você pode até ficar em dúvida no começo com muitas opções, mas é ótimo para esgotar as possibilidades e, caso você fique na dúvida, mesmo, pelo menos você aprende o que não quer de jeito nenhum, e este já é meio caminho andado.