DECORAÇÃO,  Decorar,  Reformar

Os 2 programas gringos de decoração e reforma mais incríveis

Programas sobre reforma e decoração são como praga, têm aos montes. Gringos, então, dominam a praça, em diversos tipos e formatos. Tem os que só reformam fachadas, outros só banheiros ou quintais, tem os dos irmãos gêmeos, tem o das casas pequenas, tem os das cidades do interior, os de desafios, como amar ou deixar a casa e tantos outros.

Eu assisto a muitos deles, pois há uma grande parte que é boa. E quando considero boa quero dizer que podemos tirar algumas lições e aplicar nas nossas renovações em casa.

Tinha um que eu adorava, com a Danielle Nicholas Bryk, um misto de reforma com reality porque também tratava da vida da decoradora, casada com um ator e mãe de dois – ou três – filhos. Mas essa parte não me interessava, eu adorava as renovações que ela fazia nas casas. As bases de cor eram básicas, preto, tons de cinza e branco. As linhas dos móveis eram retas, os volumes enxutos e as propriedades eram, geralmente, pequenas. Era aquele típico imóvel de gente que vive em cidade grande, enxuto no tamanho, que passa boa parte do tempo curtindo fora de casa. Acho que consegui acompanhar uma temporada, no máximo duas, se teve. Acabou e fiquei sem programa de reforma e decoração nessa linha mais sóbria e com ideias perfeitas para ambientes pequenos.

Nos últimos tempos, dois programas voltaram a preencher o topo da minha lista. Um deles é o do casal Erin e Ben Napier, o DE CASA NOVA, ou Home Town em inglês, de janeiro de 2016. Eles reformam casas na cidade deles, pequena, Laurel, no Mississippi. Casas em que os pátios não têm muros nem grades nem nada, mas com grandes varandas e uma bandeira enorme dos EUA tremulando em frente. Por que considero o programa incrível? Porque eles conseguem renovar casas antigas fazendo parecer que o novo morador habita ali há séculos. Os objetos, os móveis – muitos feitos pelo próprio Ben –, a pintura, as cores, os detalhes arquitetônicos, tudo dá a entender que a pessoa já mora ali faz um bom tempo. Eu realmente não gosto das renovações em que a casa fica parecendo a própria loja de móveis. E eles respeitam muito a história do imóvel, mantendo detalhes e reaproveitando muitos materiais e elementos.

O meu outro programa da categoria favorito é o REFORMA DOS SONHOS COM OS IRMÃOS FORD, ou Restored by The Ford’s em inglês, de dezembro de 2018. Os irmãos Leanne e Steve Ford também renovam casas na sua cidade natal, Pittsburgh, na Pensilvânia. Geralmente, casarões e daqueles com detalhes bizarros e datados. Verdadeiros diamantes brutos que eles conseguem transformar, às vezes, só pintando. Aliás, um dos episódios se chama O Poder da Pintura. Por que acho o programa incrível? Justamente por ser a antítese do anterior. Porque a Leanne consegue transformar drasticamente apenas com preto e branco, sem deixar frio. Ela consegue criar aconchego sem preencher todos os espaços com coisas, quadros, bibelôs, abajures e tudo o mais. E é aí que eu enxergo grande valor no trabalho dela: a casa acaba tendo espaço para que os moradores interfiram, continuem sua história e a decorarem. Por exemplo: os moradores podem trazer mais souvenires de viagem, quadros pelos quais se apaixonarem durante suas andanças, porque há paredes para recebê-los, futuras prateleiras e seus inúmeros livros, mais uma cadeira, uma luminária de chão para um canto vazio, talvez. Adoro o estilo da Leanne Ford – tanto o de decoração quanto o de vestir também. Tanto é que estou pensando em renovar a minha sala inspirada nas reformas dela.

 

Erin e Ben reformam casas numa cidade pequena, deixando um perfume sulista e um décor que parece que a pessoa mora lá há 100 anos.

 

Os irmãos Ford, Leanne e Steve, tiram leite de pedra com argamassa pigmentada de branco e poucos objetos.

 

Eu até consigo assistir pela TV, mas para quem quer conhecer, há vários episódios – aliás, temporadas inteiras – que podem ser encontrados no Youtube. Vou indicar dois de cada:

Adoro o episódio da casa reformada para a cantora country, porque o espaço ficou, realmente, um xodó, já que a metragem não é gigantesca.

 

Esta casa também ficou incrível, com os objetos de coleção do dono e um fogão com cara vintage.

 

Este é um compacto do programa dos irmãos Ford, com apenas 3 minutos, sobre uma casa com metragens enxutas. Está em inglês mas, na decoração, a linguagem é universal: a visual. Neste episódio, a Leanne manteve a pia da cozinha que era incrível, de design único. Ela tem esse olhar para reaproveitar as peças. Isso é muito especial.

 

Este é o programa na íntegra, dublado, que geralmente começa ou na casa ou no escritório da Leanne, então podemos ver como ela mantém o estilo próprio nas reformas que faz. A casa deste episódio é um casarão na verdade, o contrário da anterior, com vários elementos bizarros e datados. E ficou, de novo, incrível.

E agora quero saber de você: qual é o teu programa gringo de decoração e reforma favorito?

Fotos: Reprodução/Divulgação | Vídeos: Reprodução/Youtube | Texto: de minha autoria, Juciéli Botton, para a Casa Baunilha.

Um Comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *