• DECORAÇÃO,  Reformar

    Escolhendo a cor do piso do banheiro: não vá de branco

    Bom, o título do post já disse tudo que eu tinha para falar sobre piso branco. Então, é isso, gente.

    Claro que estou brincando. Há muito o que ponderar e decidir sobre o revestimento do piso do banheiro, o que serve também para a cozinha em se tratando de piso frio. Pois bem, já vimos no post sobre espessura que precisamos escolher placas de qualidade e não muito finas a ponto de não oferecerem resistência. E também vimos no post sobre rejunte que podemos escolher placas que pedem o mínimo de rejunte possível, o que facilita e muito a vida no dia a dia.

     

     

    Agora, acompanhem comigo alguns caminhos que muitos de nós usualmente escolhemos:

    • “Vou usar o mesmo revestimento das paredes no piso, para padronizar e baratear”
    • “Vou fazer tudo branco, piso e paredes, para o espaço ficar amplo e claro”

    Vamos, então, por partes:

    No chão deve ser aplicado um revestimento próprio para pisos. Nem tudo que vai nas paredes vai bem também no piso. Azulejos de formato tradicional, por exemplo, não trarão resistência se aplicados no piso, onde há tráfego de pessoas e onde coisas pesadas caem. Acho que eles não aguentam nem a pressão de um salto alto caso o contrapiso não esteja bem nivelado.

    Seguindo o mesmo raciocínio, na parede deve-se aplicar revestimentos próprios para ela. Há porém, produtos que são colocados no piso e que também podem cobrir as paredes. Geralmente, na loja, o mostruário de revestimentos informa para que áreas o produto é indicado. Fique atento a essas informações.

    Você pode criar um banheiro branco, nas paredes e no teto, se assim desejar. Mas, para o piso, eu aconselharia qualquer outra cor, menos branco.

     

    Por que não branco?

    1) Porque qualquer fio de cabelo, um fiapo qualquer, fica totalmente evidente no piso branco e, mesmo que você tenha acabado de limpar, se cair um único cílio vai parecer que o banheiro todo está sujo.

    2) Porque qualquer pingo d’água, por menor que seja, dá início ao processo de transformação do seu banheiro numa poça de lama. Você pisa com um calçado num pingo d’água e pronto, tá feita a desgraça.

  • DECORAÇÃO,  Decorar,  Foz do Iguaçu,  Ideias mil,  Paraná,  Por aí

    Tendência industrial direto da Usina de Itaipu

    Gente, neste feriado viajei para Foz do Iguaçu, no Paraná, e fiquei apaixonada por tudo que vi. Eu não queria voltar de jeito nenhum. A natureza te tira o fôlego e te mostra que só isso importa, o ser humano vivendo em harmonia com ela e ponto – aliás, teve uma coisa que não gostei: o Parque das Aves. Bicho preso nem pensar! Me recusei a entrar.

    Bom, aquele lugar me modificou, e só confirmei coisas que já acreditava e pensava, mas isso é papo filosófico e o que eu quero aqui é falar de decoração, of course! A Usina Binacional de Itapu é inacreditável. A gente fica bobo diante da grandiosidade da maior usina do planeta, que é considerada uma das maravilhas do mundo moderno.

    Vejam bem, no meio daquela emoção toda, pensando no aumento da população e do que o ser humano é capaz pra conseguir energia e fazer as coisas acontecerem, eu ainda não pude deixar de olhar pra alguns detalhes da estrutura da usina que me lembraram lares do mundo todo que adotaram uma estética industrial.

    A gente vê por toda parte e também já vimos juntos aqui no blog sobre essa estética e como ela está sendo fortemente usada na decoração das casas contemporâneas. Elementos como a textura do concreto, o metal, às vezes até enferrujado, luminárias, todos os detalhes que caracterizam um ambiente de fábrica, são muito bem-vindos hoje em casas que ficam até muito aconchegantes com esse toque urbano.

    Pois vocês imaginem eu passeando por aquela magnitude e, de repente, vejo uma luminária que está a venda em quase todas as lojas de decoração, em quase todos os editoriais de revistas especializadas, até mesmo em casas de luxo! Eu ficava rindo sozinha.

    Fotografei vários desses detalhes pra mostrar a vocês. A aproximação da casa com a indústria por meio da decoração está tão fortemente estabelecida, que olhando os detalhes eu não sabia mais se a usina tinha se inspirado nos lares, ou o contrário!

     

    usinaitaipu_casabaunilha1

    Próximo do mirante, há um painel lindo, coloridão, contando um pouco da construção e da operação na usina. Adorei as cores e os traços.

     

  • DECORAÇÃO,  Tours

    A cowboy house

    Opa que até saiu um título em inglês para falar desta casa, uma casa de cowboy, com certeza, e que ainda apresenta um certo frescor, talvez pelos pontos de cor e pelas peças com design assinado. E ainda agrega referências à cultura indígena, como em algumas estampas.

     

    casadecowboy4

     

    Eu tenho paixão por esse estilo. E quando me deparei com o editorial da Bungalow Mag, me apaixonei mais ainda pelo papel de parede que, dá pra perceber, guiou a escolha

  • DECORAÇÃO,  Decorar,  Ideias mil,  sala / estar

    Das revistas para a sua casa

    E daí que as fotos são de uma campanha publicitária, provavelmente para vender lareiras com design modernoso? Vale tudo pra gente pegar ideias.

     

    decor 1

    Tá triste com o aspecto meio caído do seu espaço? Que tal uma cor vibrante para a porta? Folhagens também podem ajudar a minimizar a frieza do concreto. Inclusive, a espécie da foto é a mesma que tenho em casa. A trepadeira jibóia, a Judite, sofre, coitadinha. Eu esqueço de dar água e ela vai murchando, bem tristonha, daí quando lembro de regar ela se ergue em seguida, é impressionante. Ela sempre me desculpa. É uma ótima planta para ambiente interno.

  • DECORAÇÃO,  Decorar,  Ideias mil

    Do gesso à ferrugem, de volta às origens: um olhar sobre nosso estilo de vida

    Eu simplesmente fazia um post sobre a aparência da passagem do tempo na decoração, dos móveis gastos, das falhas nas superfícies e quando me dei conta, a questão ia muito mais além do que texturas. Comecei a pensar em como vivemos a vida hoje.

     

    capa-casa-baunilha

     

    Parece que ou a gente não sabe pra onde ir, ou não consegue mais criar, e então voltamos às origens, aos clássicos e buscamos aquilo que está mais próximo ao original, ao genuíno, sem máscaras, sem reboco, sem acabamento. Fazemos questão de mostrar as camadas, o que tem por baixo e, principalmente, como se faz. Tudo fica aparente.

    As pessoas postam como elas fazem as coisas. Todas as coisas. Há tutorial para fazer tudo. A graça não é aparecer maquiada na festa, mas mostrar o antes, a cara lavada e como ficou depois, além de quais produtos foram usados. Os programas de TV estilo reality existem aos montes e tratam sempre sobre o durante alguma coisa e pouco mostram dos resultados.

  • DECORAÇÃO,  Tours

    Cores aquecem o grande loft em NY

    Este loft que encontrei na Casa Vogue não economiza nas cores. E se não fossem elas, o apartamento ficaria muito frio e monótono já que a metragem e o pé direito são extensos. As cores trouxeram todo o aconchego necessário para querer estar em um espaço tão amplo.

     

    ej_casamanara_476wb_18

     

    Mas o apartamento não chama atenção somente pelo colorido. Algumas soluções são espertíssimas, como a divisão da sala de TV do resto do living por uma parede envidraçada. E a esquina da coluna virou estante, com prateleiras feitas na própria alvenaria.

  • DECORAÇÃO,  Tours

    Contemporâneo com perfume vintage

    A apresentadora Kika Martinez abriu as portas do seu lar doce lar para a Casa Vogue, revelando o décor inspirado na estética industrial, com ares bem contemporâneos mas sem perder a ternura, com muito verde, pontos de cor e sutileza vintage.

     

    ape kika_martinez_20

    Ela já morava no imóvel que, na época, tinha uma cara bem diferente, com muitos bibelôs e cores. Com a vinda do namorado para dividir o espaço, foi inevitável encontrar o equilíbrio para que os dois estilos convivessem e se apresentassem de forma harmoniosa.

     

    ape kika_martinez_17

    As placas de concreto perfurado são uma boa opção para dividir os ambientes sem prejudicar a iluminação e a ventilação. Uma versão dos famosos cobogós só que em estilo “fábrica”.

  • DECORAÇÃO,  Tours

    Welcome to the jungle *2

    Esta casa, que saiu na Livingetc, captou o verdadeiro espírito do “é selva só que na cidade”. Junto às texturas e acabamentos que lembram concreto, há muita madeira e outros detalhes de tons terrosos e, não poderiam faltar, plantas. O contraponto do frio do concreto e dos metais com as cores quentes criou um ambiente perfeito, elegante sem deixar de ser aconchegante. É o rústico chique.

     

    jungle1

     

    jungle2

     

    O paredão verde lá fora é revelado pela janela e forma um verdadeiro quadro vivo na parede escura. Adorei a ideia de agrupar várias luminárias e formar um grande lustre. As formas variam mas há harmonia nas cores, em tons de cobre, e no material deles, no caso, o vidro.

  • DECORAÇÃO,  Tours

    Espaços integrados: mais convívio

    O pessoal do escritório do Maurício Arruda cria lares que merecem ser vistos e revistos e passados adiante para todo mundo se inspirar, abrir a cabeça, buscar referências. São ambientes com os quais me identifico muito. Tem todo tipo de textura como o concreto, tem papeis de parede inusitados, móveis e objetos decorativos de formas diferentes e criativas, além de espaços integrados. E cores. O que seria da vida sem elas? E da nossa casa?

    Então vamos fazer o que a gente adora. Se inspirar.

     

    1cozinha

  • DECORAÇÃO,  Decorar,  Ideias mil

    O mínimo do útil e do agradável

    Uma poltrona, uma espreguiçadeira e uma luminária, juntas. A dupla aí de baixo, Muller Van Severen, cria peças assim, minimalistas na sua forma mas expressivas na utilidade, unindo mais de uma função.

     

    portretMullervanseveren

     

    Adorei esta peça vermelha. E tem mais: