• DECORAÇÃO,  Reformar

    Escolhendo a cor do rejunte

    O rejunte é o responsável por impermeabilizar a área em que ele é aplicado. O porcelanato e o azulejo fazem escorrer a água e é o rejunte de boa qualidade e bem colocado que deve evitar que a água se infiltre entre as placas. Só que uma vez que inventaram o rejunte pigmentado, ou seja, colorido, temos mais decisões a tomar.

    Parece uma bobice que você tenha de se preocupar com isso – claro, se você curte escolher os materiais e participar ativamente do processo. Mas acredite, ele faz toda a diferença no quesito qualidade e no quesito cor também. Afinal, vamos olhar pra ele tipo, por quase o resto das nossas vidas. Visualmente falando, ele pode colocar tudo a perder se não der match com o material que você escolheu para revestir piso e paredes.

    Em termos de cores, eu vejo 3 aspectos que podem influenciar na escolha: luminosidade, efeito visual e manutenção.

     

    L U M I N O S I D A D E

    Observem comigo este antes e depois do meu banheiro, durante o processo de reforma.

     

     

    À esquerda, as placas de porcelanato estavam assentando e o rejunte ainda não tinha sido colocado. Na direita, o rejunte já aplicado. Notem como o ambiente clareou bastante apenas com a aplicação do rejunte. Então podemos concluir que o espaço ficaria mais escuro com um rejunte escuro. Ou seja, pessoal, precisamos avaliar se o espaço necessita de mais luminosidade ou não para, então, escolher a coloração do material.

     

    E F E I T O  V I S U A L

    Separação | Quando se aplica um rejunte de cor contrastante com a da placa (por exemplo: azulejo preto e rejunte claro, ou o contrário), o que acontece é a separação dessas peças. Passamos a enxergar cada placa como uma unidade separada das placas vizinhas. É o que dá aquele efeito tijolinho no caso de peças menores como os azulejos.

  • DECORAÇÃO,  Decorar,  Ideias mil,  Por aí,  Rio de Janeiro

    Alguma coisa acontece com as luminárias dos bares do Rio

    Foto de Shoptime

     

    Uma pesquisa realizada por mim com aproximadamente 20 estabelecimentos concluiu que 99,9% dos bares do Rio de Janeiro são iluminados com as cúpulas chamadas “escadinha”.

    A minha pesquisa falhou em não fotografar os participantes da amostra, o que já está na minha lista para uma próxima ida ao Rio.

    Tá, pra não dizer que não tirei uma foto sequer, aqui tem uma de um restaurante na Lapa, em que as cúpulas escadinha são usadas de acordo com a decoração do ambiente. O restaurante tem esse estilo destroyed e vejam acima do bar a grande placa de textura enferrujada. Essa mesma textura se repete nos acabamentos dos pendentes das luminárias. O teto arrebatou meu coração com a madeira reutilizada, de réguas desencontradas e respeitando a cor antiga. 

  • Crônicas,  Vida e Carreira

    Anos luz pela fresta da sua janela

     

    Sabe aquelas persianas antigas de plástico com barras que quando fechadas se encaixam umas nas outras e quando abertas mostram furinhos da estrutura por onde passa luz?

    Sabe quando você fecha a persiana e fica aquela fresta entrando luz quando não é pra entrar luz?

    Sabe quando você sobe a persiana novamente e se esforça com toda a sua energia pra tentar fechar ao máximo e ela continua com as malditas frestas?

  • DECORAÇÃO,  Decorar,  Foz do Iguaçu,  Ideias mil,  Paraná,  Por aí

    Tendência industrial direto da Usina de Itaipu

    Gente, neste feriado viajei para Foz do Iguaçu, no Paraná, e fiquei apaixonada por tudo que vi. Eu não queria voltar de jeito nenhum. A natureza te tira o fôlego e te mostra que só isso importa, o ser humano vivendo em harmonia com ela e ponto – aliás, teve uma coisa que não gostei: o Parque das Aves. Bicho preso nem pensar! Me recusei a entrar.

    Bom, aquele lugar me modificou, e só confirmei coisas que já acreditava e pensava, mas isso é papo filosófico e o que eu quero aqui é falar de decoração, of course! A Usina Binacional de Itapu é inacreditável. A gente fica bobo diante da grandiosidade da maior usina do planeta, que é considerada uma das maravilhas do mundo moderno.

    Vejam bem, no meio daquela emoção toda, pensando no aumento da população e do que o ser humano é capaz pra conseguir energia e fazer as coisas acontecerem, eu ainda não pude deixar de olhar pra alguns detalhes da estrutura da usina que me lembraram lares do mundo todo que adotaram uma estética industrial.

    A gente vê por toda parte e também já vimos juntos aqui no blog sobre essa estética e como ela está sendo fortemente usada na decoração das casas contemporâneas. Elementos como a textura do concreto, o metal, às vezes até enferrujado, luminárias, todos os detalhes que caracterizam um ambiente de fábrica, são muito bem-vindos hoje em casas que ficam até muito aconchegantes com esse toque urbano.

    Pois vocês imaginem eu passeando por aquela magnitude e, de repente, vejo uma luminária que está a venda em quase todas as lojas de decoração, em quase todos os editoriais de revistas especializadas, até mesmo em casas de luxo! Eu ficava rindo sozinha.

    Fotografei vários desses detalhes pra mostrar a vocês. A aproximação da casa com a indústria por meio da decoração está tão fortemente estabelecida, que olhando os detalhes eu não sabia mais se a usina tinha se inspirado nos lares, ou o contrário!

     

    usinaitaipu_casabaunilha1

    Próximo do mirante, há um painel lindo, coloridão, contando um pouco da construção e da operação na usina. Adorei as cores e os traços.

     

  • DECORAÇÃO,  Tours

    Apê restaurado com charme preservado

    O designer de interiores parisiense Mike Alleg restaurou um apartamento no centro de Madrid, preservando o chão revestido de ladrilhos e respeitando boa parte da estrutura do imóvel. Esses e muitos outros foram os detalhes mostrados pela AD Espanha,  como esta estante, que tem uma espécie de mezanino, leva aço escovado e parafusos à mostra, lembrando uma fuselagem. Não é demais?

     

    casa baunilha3

    E adorei o contraponto da cadeira azul em tom bem vivo. Aliás, o azul é o segundo pretinho básico da decoração. Por exemplo, o tapete da sala, neste tom

  • DECORAÇÃO,  Decorar,  Ideias mil,  sala / estar

    Das revistas para a sua casa

    E daí que as fotos são de uma campanha publicitária, provavelmente para vender lareiras com design modernoso? Vale tudo pra gente pegar ideias.

     

    decor 1

    Tá triste com o aspecto meio caído do seu espaço? Que tal uma cor vibrante para a porta? Folhagens também podem ajudar a minimizar a frieza do concreto. Inclusive, a espécie da foto é a mesma que tenho em casa. A trepadeira jibóia, a Judite, sofre, coitadinha. Eu esqueço de dar água e ela vai murchando, bem tristonha, daí quando lembro de regar ela se ergue em seguida, é impressionante. Ela sempre me desculpa. É uma ótima planta para ambiente interno.

  • DECORAÇÃO,  Tours

    Shhhh!

    “A paz invadiu o meu coração / De repente, me encheu de paz” e a gente segue cantando Caetano e admirando a paz que a luz desta casa traz. As cores suaves garantem a calmaria e os detalhes em preto trazem aquele quê de sofisticação. Tudo pensado pela designer de interiores Kelly Deck, acostumada a projetar espaços tranquilos.

     

    casa baunilha1 casa baunilha2

     

    Dá pra perceber pela proximidade do fogão com o sofá que a casa é compacta, mas acaba dobrando de tamanho com tanta clareza.

  • Crônicas,  DECORAÇÃO,  Decorar,  Ideias mil,  Vida e Carreira

    Hoje, visitei a minha casa

    casa baunilha2

     

    Hoje fui almoçar em casa. Sempre que isso acontece, o que é raro, eu tenho a mesma sensação. Minha casa parece outra. Estar ali em um horário que normalmente não estou me faz perceber uma casa diferente. Quase todo santo dia eu chego à noite, e depois só tenho ela aos fins de semana. Mas sábado e domingo não contam pois têm outra aura, diferente da aura dos dias de semana, dos horários comerciais.

    Aproveitei e fiz uma máquina de roupa. Parecia que até a máquina de lavar estava estranhando. Programei para a lavagem de 20 minutos mas pareceu 1 hora. Acho que ela não estava acostumada mesmo. As roupas ficaram felizes que iam secar ao sol do meio dia. Escancarei as janelas. O barulho delas abrindo parecia o de crianças

  • DECORAÇÃO,  Decorar,  Ideias mil

    Do gesso à ferrugem, de volta às origens: um olhar sobre nosso estilo de vida

    Eu simplesmente fazia um post sobre a aparência da passagem do tempo na decoração, dos móveis gastos, das falhas nas superfícies e quando me dei conta, a questão ia muito mais além do que texturas. Comecei a pensar em como vivemos a vida hoje.

     

    capa-casa-baunilha

     

    Parece que ou a gente não sabe pra onde ir, ou não consegue mais criar, e então voltamos às origens, aos clássicos e buscamos aquilo que está mais próximo ao original, ao genuíno, sem máscaras, sem reboco, sem acabamento. Fazemos questão de mostrar as camadas, o que tem por baixo e, principalmente, como se faz. Tudo fica aparente.

    As pessoas postam como elas fazem as coisas. Todas as coisas. Há tutorial para fazer tudo. A graça não é aparecer maquiada na festa, mas mostrar o antes, a cara lavada e como ficou depois, além de quais produtos foram usados. Os programas de TV estilo reality existem aos montes e tratam sempre sobre o durante alguma coisa e pouco mostram dos resultados.

  • DECORAÇÃO,  Tours

    Cores aquecem o grande loft em NY

    Este loft que encontrei na Casa Vogue não economiza nas cores. E se não fossem elas, o apartamento ficaria muito frio e monótono já que a metragem e o pé direito são extensos. As cores trouxeram todo o aconchego necessário para querer estar em um espaço tão amplo.

     

    ej_casamanara_476wb_18

     

    Mas o apartamento não chama atenção somente pelo colorido. Algumas soluções são espertíssimas, como a divisão da sala de TV do resto do living por uma parede envidraçada. E a esquina da coluna virou estante, com prateleiras feitas na própria alvenaria.