DECORAÇÃO,  DIY

DIY: Escultura de Globo Terrestre que eu devia ter feito há uma década

Há muitos e muitos anos, comprei um Globo Terrestre desses feitos para ornamentar um centro de mesa junto a outras esferas, aquelas de madeira, pedra etc. Só que não adquiri para ornamentar nada, antes fosse. Comprei porque adoro tudo relacionado ao universo, cosmos, astronomia, ciência aeroespacial e achei elegante a Terra em fundo preto. E custava apenas R$12,90. Mais um objeto dentre tantos que comprei numa época da minha vida na qual achava que precisava dessas coisas.

Reparando bem, o desenho não é lá muito sofisticado. Quem é do design gráfico, atento a detalhes, vai entender: a pessoa que preparou a arte esqueceu de expandir os traçados para que quando o mapa fosse reduzido, os contornos ficassem na mesma proporção. O resultado são linhas grosseiras que praticamente engolem detalhes. Mas tudo bem, eu olho para o globo e fico grata pelo conhecimento que tenho, a visão crítica e a esperança que mantive de concretizar esta simplória escultura tantos anos depois.

 

A inspiração veio da luminária Tree In The Moonlight, criada pelo designer Michael Anastassiades em 2010. Não muito longe desta data, vi a luminária em um dos ambientes criados por dois designers italianos que admiro demais, do Dimore Studio. Foi a inspiração que faltava para não deixar a Terra guardada e nem rolando pela casa.

 

Ela veio assim, embalada. Uni 3 palitos de churrasquinho com um elástico de silicone para cabelo. Só para mantê-los juntos enquanto eu os abria como um tripé. Nesta hora, posicionar a bola em cima ajuda para ver o quanto as pernas da escultura devem abrir e para que fiquem uniformemente espaçadas.

Embora a bola seja leve, não é fácil vencer quase dez metros por segundo de gravidade. Por isso dei três voltas no elástico. Bola retirada, é hora de grudar os palitos para sempre com a milagrosa cola-quente. Um pingo vindo de cima. Espero secar. Viro o tripé de cabeça para baixo e aplico mais um pouco. Depois de esfriar, uso uma pinça para retirar os fiozinhos que a cola deixa e outros excessos. Retiro o plástico que envolve a esfera, posiciono na escultura e está pronta.

 

A ideia sempre foi dar acabamento ouro, com tinta em spray.  Mas sabe, sou capaz de mandar fazer a base de ferro mesmo. É fácil, somente três vergalhões finos.

Confesso que gosto mais deste resultado que da luminária que serviu de inspiração. As pontas dos palitos terminam abaixo do volume do globo, e não acima dele. Na minha escultura não sobra palito. E a cúpula branca da luminária não é uma esfera, achatada embaixo.

Escultura pronta, um faça você mesmo a menos na minha lista.

Fotos e texto de minha autoria, Juciéli Botton, para a Casa Baunilha.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *