Por aí,  São Paulo

O souvenir do Bairro da Liberdade que vicia – e outros que adoro

Em termos de produtos, o Bairro Liberdade em São Paulo é interessantíssimo para fazer compras e levar para casa itens diferentões ou aqueles envoltos em muita nostalgia. Mesmo assim, diante de uma oferta variada e incrível, eu não posso voltar para casa, de jeito nenhum, sem um certo biscoitinho sabor gengibre. Depois que provei, se tornou, digamos, o meu souvenir do bairro. Para vocês terem uma noção do quanto é bom e do quanto me apaixonei, o souvenir comestível ultrapassou os bowls de cerâmica japoneses e até os chicletes da minha infância na lista de adoração – tenho imagens.

O biscoito Sembei, sabor gengibre, é das coisas mais gostosas que já comi. Simples na sua forma de ser e, ao mesmo tempo, aquela explosão de sabores. Da última vez que estive em São Paulo, soquei não sei quantos pacotes na minha mochila, um impeditivo para adquirir outras coisas que eu tinha em mente – despachar mala por causa de biscoito não é uma opção pra mim. Ah, um aprendizado: boa parte desses pacotes, meu marido e eu decidimos dar de presente para pessoas que não gostavam de gengibre… então os pacotes meio que se perderam na vida. Foi um desperdício. Aprendi que não adianta querer provar para as pessoas as coisas maravilhosas que a gente adora, não é mesmo? Acho que uma publicação como esta, sugerindo, já pode servir muito, e sem desperdícios.

Há outros suvenires legais que adoro trazer da Liberdade: os nostálgicos e as cerâmicas.

Quem lembra destes chicletes que vinham em caixas pequeninas, ilustradas na base da fofura, com quatro unidades de goma em forma de bolinha, cujo sabor acabava em 60 segundos de mascação?

 

Pequenos bowls de cerâmica japoneses. Adoro trazer de designs aleatórios – conversando nas cores, claro, ainda mais que na minha cozinha tudo fica aparente sobre prateleiras.

Esses são os suvenires que adoro trazer da Liberdade, dos quais o soberano é o biscoito Sembei de gengibre, que pra eu chamar de “sambei” é dois toques. Recomendo muito o biscoitinho se você tiver a oportunidade de ir para lá – não esquece de comentar aqui o que achou.

Fotos e texto de minha autoria, Juciéli Botton, para a Casa Baunilha.

Um Comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *