Dois Irmãos,  Morro Reuter,  Por aí,  Rio Grande do Sul,  Serra Gaúcha

Bate-volta serra gaúcha #1: orgânicos da Helga, Xis do Isa e Chocolates Plátanos

 

Para quem mora em Porto Alegre, fazer um bate-volta na serra gaúcha pode ser uma opção de passeio quando a vontade de sentir novos ares fica mais forte que a gente. E quando eu digo serra gaúcha você precisa abrir a cabeça e se libertar da dobradinha Gramado-Canela, até porque, a viagem ficaria mais longa e mais cara. As cidades mais ao pé da serra, como Dois Irmãos e Morro Reuter – assim como tantas outras, como Ivoti – ficam perto da capital. Bom, elas ficam perto quando você está muito a fim de fazer um programa diferente. E elas podem ficar muito longe caso você tenha de ir por obrigação, ainda mais no horário do rush da região metropolitana. Depende do contexto. Bom, o contexto que me dá prazer é, sem compromisso, acordar no sábado, ir até Morro Reuter para comprar alguns produtos orgânicos na banca da Helga e, depois, almoçar em algum lugar que ainda não conheço. Assim, devagar e sempre, eu vou descobrindo esse pedaço do Rio Grande.

 

Subindo a BR 116, a paisagem sugere um dia gelado de inverno, com temperaturas quase negativas, mas é só mais um dia de verão, em plenos calorões de Janeiro. Mais precisamente, sábado passado. Esta serração, conforme a gente vai subindo a estrada, deixa tudo mais perigoso. Eu já tinha feito um post sobre como lidar com o nevoeiro, clique aqui para conferir.

 

Esta é a rótula em frente ao pórtico de Morro Reuter. Nem dá pra ver que existe uma cidade bem ali.

 

Passando o pórtico de Morro Reuter, a serração é tão densa que a cidade parece acabar logo depois daquele carro.

 

Em um dia lindo de sol, poderíamos visualizar um morro coberto pela mata atrás da igreja, o que não foi possível neste sábado tamanha a densidade do nevoeiro. A propósito, a igreja foi pintada recentemente. Era azul clarinho e agora apresenta tons terrosos.

 

Pois bem, na banca de orgânicos da Helga, em Morro Reuter, compramos um vidro grande de pimenta biquinho (R$10,00) e duas bandejas de tomatinho cereja (R$3,00 cada, três! Em Porto Alegre é 10 e vem muito menos).

 

Também trouxemos um extrato de tomate (R$10,00) feito pela Helga e um suco de uva maravilhoso (R$10,50), sem açúcar. Lembrando: tudo orgânico. Para saber mais sobre a Feira do Produtor Rural de Morro Reuter é só clicar neste post com 16 motivos para visitar Morro Reuter.

 

Saindo de Morro Reuter e seguindo em direção a Dois Irmãos, ou seja, voltando e descendo a BR 116, nos deparamos com duas árvores caídas sobre a pista bloqueando completamente uma das vias. A estrada da serra tem disso. É preciso andar com cautela.

 

Olhares observadores enquanto pesquisávamos o endereço de um famoso Xis em Dois Irmãos, no carro, aproveitando para fugir da chuva – sim, dá para ficar consultando o celular dentro do carro em Dois Irmãos com segurança. Não faça isso em Porto Alegre. Ah, e para quem não é do Rio Grande do Sul, Xis é como chamamos um lanche simplesmente sensacional, que tem recheio de tudo que é coisa boa e, ao final do preparo, ele é prensado, fazendo todos os ingredientes se misturarem e combinarem e dançarem juntos e o queijo derretido abraçar tudo e todos os sucos que as coisas boas soltam se complementam e se tornam um só. Poderia ficar até amanhã falando sobre o que acontece dentro de um Xis. Mas linguisticamente falando, o Xis surgiu do “cheese”, queijo em inglês. Natural e obviamente, o brasileiro tem dificuldade de pronunciar essa palavra, então, acabou simplificando: me dá um “xis burger”, me dá um “xis”, e surgiu o Xis.

 

O Xis do Isa existe desde 1979. Eu gostei muito e o atendimento foi rápido, considerando que chegamos pouco antes do meio dia do sábado. Eu pedi o de frango. Também pedimos fritas e um copinho adicional de maionese da casa que é muito boa. As fritas lembram muito a do McDonald’s, fininhas e sequinhas. Como eu tenho um gosto diferente – para não dizer estranho – para batata-frita, pois adoro as gordurosinhas e murchas, mais para cozidas do que fritas, não me emocionou. Mas o Xis é delicioso, bem suculento. Recomendo. O de frango saiu R$16,00.

 

Depois de almoçar, eu preciso comer um doce. Então, ainda em Dois Irmãos, mas na BR 116, passamos pela Chocolates Plátanos. Ali tem a loja e a fábrica juntas. É um chocolate delicioso e feito localmente que você não vai encontrar em Gramado ou em Canela. Somente neste endereço de Dois Irmãos. Tanto é que os turistas param ali antes de continuarem a subida e, também, depois, na volta.

 

As escolhas foram duas barrinhas e um bombom: chocolate com nozes, que achei bom, porém muito doce, mas para o meu paladar que consome chocolates meio-amargo há um tempo – vem 4 quadradinhos, eu é que já tinha comido um. O do meio é o chocolate mesclado, e gostei mais que o de nozes, o sabor é mais suave e achei mais cremoso. Adorei. O bombom é de leite condensado. Na foto a seguir, eu mostro a consistência do recheio. Também adorei, mas poderia ser maior hahaha.

 

Doce pós-almoço ideal.

 

E continuava chovendo, mas nada que atrapalhasse o passeio. Pois é, eu confesso que gosto de passear com chuvinha assim.

 

Quando eu tiver mais indicações de lugares legais na serra gaúcha, eu volto com mais publicações de Bate-Volta.

 

Fotos e texto: Juciéli Botton para Casa Baunilha

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *