RECEITAS

Tapioca aberta

 

Quando comecei a comer tapioca na minha vida, eu comia sempre. Adotei como uma alternativa para não fazer refeições pesadas, cheias de gordura e refinados. Só que tinha alguma coisa que não me deixava cem por cento satisfeita. A goma da tapioca não me agradava nenhum pouco. Então simplesmente parei de comer. Mas não me contentava em ter de retirar da minha alimentação uma alternativa tão saudável. Até que um dia, pensei: e se eu deixasse ela bastante tempo na frigideira, secando ao máximo? Talvez resolvesse o problema. E resolveu. Ela ficou tostadinha, crocante e, por causa disso, não pôde ser dobrada. Então foi só colocar a cobertura por cima e estava criada a tapioca aberta – ou, ainda, a pizza de tapioca. Dessa forma, eu consegui manter a minha alimentação do jeito que eu queria. Como é um prato leve, no verão eu praticamente só janto a tapioca aberta.

 

 

P R E P A R O

Disco de tapioca | Bom, não tem mistério algum para fazer, basicamente eu vou polvilhando a tapioca direto da embalagem sobre a frigideira fria. Tem que estar fria para que você consiga movimentá-la, amassar as bolinhas maiores, espalhar melhor sobre a superfície, e faço tudo isso com a mão. Depois de ajeitado um disco fino de tapioca na frigideira, pode ligar o fogo. Deixo sempre no fogo alto, mas fico de olho. A tapioca vai começar a tostar, virar as bordinhas e encolher. Ela fica tão crocante que pode quebrar um dente! E como ela encolhe, se você não quiser perder área de tapioca, pode recolocar um pouco dela nas bordas, ampliando seu diâmetro. Com uma colher, pressione as bordas para a já existente grudar na tapioca nova que você acrescentou. Assim você terá uma extensão de borda e uma tapioca maiores. Eu nunca viro do outro lado, mas se você quiser, pode virar, ela vai ficar mais sequinha ainda.

Cobertura | A ideia original é que a tapioca aberta seja um prato saudável e leve. Mas como o formato sugere uma pizza, então você pode cobrir com o que quiser. Para a tapioca aberta da foto eu fiz uma espécie de maionese de abacate. Amassei o abacate com alho bem picado e temperei com sal e suco de limão – aliás, eu faço bastante esta maionese para passar no pão, nas torradinhas. Depois veio a camada de tomate fatiado. Na sequência, queijo minas em lascas. Um fio de azeite de oliva – cuidado porque o abacate e o queijo já são gordurosos. Pimenta do reino moída na hora e pimenta biquinho no centro. Pode jogar uma chuvinha leve de sal por cima de tudo. E pronto.

Eu também adoro fazer com atum, rúcula, tomate e queijo, que são ingredientes que eu sempre tenho em casa. Já fiz com couve refogada também. Essa receita é tão versátil que você pode prepará-la com ingredientes em temperatura ambiente, frios ou preparações rápidas na panela. A tapioca aberta é pau para toda obra.

 

Não deixe de testar em casa e de comentar aqui o que achou.

 

Até a próxima receita.

 

Fotos e texto: Juciéli Botton para Casa Baunilha

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *