RECEITAS

Quiabo na manteiga

 

Depois que o meu marido comprou quiabo na feira achando que estava levando aspargo, o quiabo nunca mais saiu do cardápio da nossa casa. Simplesmente adoramos. Tanto é que, às vezes, ele é preparado como aperitivo. Enquanto fazemos a janta, beliscamos quiabo tostadinho, feito na manteiga apenas com sal. Que eu me lembre, oficialmente, antes disso eu tinha comido quiabo apenas uma vez, numa receita feita pela Dona Teresa, mineira e mãe da minha tia. Eu nunca mais esqueci daquele prato porque tinha ficado sensacional. Que trem bom! Só que achava que era um daqueles ingredientes que exigiam técnicas difíceis de dominar. E quando me vi diante de um punhado de quiabo, tive de me virar. Pesquisando daqui e dali, entendi que o segredo para evitar que a baba se manifeste, digamos assim, é impedir que o interior do quiabo entre em contato com a água.

Eu faço assim:

  • lavo os quiabos inteiros em água corrente, um a um;
  • seco cada um deles. Pode ser com guardanapo (vá trocando) ou pano limpo e seco. Me certifico que os quiabos fiquem bem secos, sem resquício de água;
  • retiro ambas as pontas e corto em rodelinhas. Você pode cortar na espessura que quiser. Cuide para que a faca e a superfície de corte estejam secas;
  • um pouco de manteiga na frigideira antiaderente. Espero derreter e coloco o quiabo;
  • adiciono o sal;
  • vou separando os pedacinhos pois alguns ainda ficam juntos. Quero que todos entrem em contato com a frigideira e a manteiga;
  • mexo de vez em quando, virando alguns pedaços. Gosto de deixar bastante tempo para alguns dourarem e até ficarem tostadinhos.

Está pronto.

 

O quiabo recém chegado na frigideira, com um pouco de manteiga.

 

Passados alguns minutos, depois que virei os pedaços. Alguns já estavam tostadinhos.

 

Quiabo na manteiga, prontinho!

 

A gente adora comer apenas o quiabo mesmo mas, é possível incrementar o aperitivo para servir aos convidados. Espete em um palito junto com pedaços de queijo colonial e tomatinho cereja.

Adoro incrementar o cardápio de casa, sempre. Acho muito importante variar o que comemos. Ainda bem que a confusão acabou em um novo prato.

 

Fotos e texto: Juciéli Botton para Casa Baunilha

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *